EMPREMTES

La poesia és el món fugitiu, incomprensible i fràgil d'allò que no es pot repetir mai. ALAIN VERJAT

divendres, 21 d’octubre de 2016

POEMA AMB DATA (LXXXV): 21 DE OUTUBRO

(Imatge no identificada presa de la xarxa)
21 DE OUTUBRO

Há um pássaro,
aqui trancado,
perdido, por acaso,
na sala de embarque.

Entre o branco absoluto
e o reflexo frio
dos vultos cinzentos,
é o meu canto
o mais entalado. 

Há espera e desejo 
na morte das horas, 
e uma inocência 
que afaga 
as idas e vindas 
da memória.

---

21 OTTOBRE

C'è un passero,  
qui chiuso,  
perso, per caso,  
nella sala d'imbarco.

Tra il bianco assoluto  
e il riflesso freddo 
dei volti grigi, 
è il mio canto 
il più strozzato. 

C’è attesa e desiderio 
nella morte delle ore, 
un’innocenza
che accarezza
l’andata e il ritorno
della memoria.

Francesca Cricelli
Repátria
Selo Demônio Negro, São Paulo, 2015
Més sobre l'autora, ací i ací

[Poema facilitat per Joan Navarro]

0 han deixat la seua empremta:

Publica un comentari a l'entrada